domingo, 8 de dezembro de 2013

O  INVERNO

Velho, velho, velho
Chegou o Inverno.
Vem de sobretudo,
Vem de cachecol,
O chão onde passa
Parece um lençol.
Esqueceu as luvas
Perto do fogão:
Quando as procurou,
Roubara-as um cão.
Com medo do frio
Encosta-se a nós:
Dai-lhe café quente
Senão perde a voz.
Velho, velho, velho.
Chegou o Inverno.
Eugénio de Andrade (1923 –2005)  in Aquela nuvem e outras  a tarde

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo comentário!